Aula de redação

Tanto ódio!

Posted on: abril 19, 2008

Leia os seguintes textos.

“Queres amar a vida e não te deixam. Tens de respirar o ódio, o insulto, o bafo azedo do vexame e isso te faz mal. Emanações de um pântano de febres, de esgotos a céu aberto com o seu fedor de vomito. Um dos tormentos do inferno medievo era esse, o fedor – a essência da podridão. E o que te fazem respirar de uma flor, do aroma de existires? Porque é que o ódio é assim fundamental para os teus parceiros em humanidade existirem? Têm uma estrutura diferente de serem, Deus fabricou-os num momento de mau gênio. Vale a pena irritar-te contra a existência da víbora ou do touro?
Vergílio Ferreira, in ‘Escreve’

“Há um “buquê” mundial de ódio, com três ódios principais: o ódio às mulheres – menor no Ocidente, mas ainda assim universal; o ódio aos americanos; e o ódio aos judeus. O que há de comum entre eles é o fato de não serem motivados pela conduta deste ou daquele grupo. Existe um movimento anti-semita no Japão, país onde vivem duas centenas de judeus. Você pode sentir um ódio fundamental por alguém que não conhece. Eu me interrogo sobre as razões interiores e autônomas daquele que odeia. Cito Jean-Paul Sartre, que dizia que o anti-semitismo não é ódio ao judeu, mas o ódio a si mesmo. Claro, esse ódio pode mudar de natureza. O anti-semitismo tinha raízes no Novo Testamento. Hoje, é o ódio de quem não acredita na paz universal”

http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EDG78873-9556-485,00-HA+UMA+ONDA+DE+ODIO+NO+PLANETA.html

Grupos de supremacia branca e promotores de ódio começaram a usar a Internet para recrutar jovens. Os promotores de ódio procuram jovens vulneráveis e então os trazem para sua comunidade por meio de salas de bate-papo privadas e e-mail, distantes dos olhos do público.

Esses grupos também se valem de músicas com conteúdo odioso para aliciar jovens à sua causa. Alguns sites promotores de ódio têm áreas especialmente projetadas para crianças pequenas e que aparentam ser legítimas, oferecendo atividades inofensivas, trabalhos manuais e links para sites respeitáveis para crianças.”

http://www.microsoft.com/brasil/athome/security/children/kidviolcontent.mspx

É também no ódio primordial que Freud encontra a origem da tendência do homem para a destruição, a crueldade, a maldade. Certamente esse ódio primordial, originário, se verifica correlato ao conceito de pulsão de morte. Mas, antes mesmo da descoberta desse conceito, Freud tinha vislumbrado a origem desse ódio primordial na constituição da realidade. Em “Pulsões e destinos das pulsões” (1915/1992), Freud institui uma dupla polaridade: o Eu-sujeito na origem se encontra identificado com aquele que busca o prazer e o mundo exterior surge como o lugar do desprazer. Trata-se de um ponto importante, e é nesse sentido que afirmo que o ódio é realista. O objeto nasce no ódio e nesse sentido existe uma verdadeira precedência do ódio sobre o amor. Cito Freud: “Para o eu-prazer purificado, o objeto coincide apesar de tudo de novo com o estrangeiro e o odiado” (Freud, 1915/1992: 181). Roland Gori Psicanalista

Escreva um texto dissertativo em prosa em que você em que você busque refletir sobre a questão: o século XXI é de fato o que chamam de Século do Ódio?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: