Aula de redação

Prova de Português da Ufscar

Posted on: junho 9, 2008

LÍNGUA PORTUGUESA
INSTRUÇÃO: Texto para as questões de números 01 a 05.
O valor do futuro depende do que se pode esperar dele. Portanto:
se você acredita de fato em alguma forma de existência
post mortem determinada pelo que fizermos em vida, então todo
cuidado é pouco: os juros prospectivos são infinitos. O desafio é
fazer o melhor de que se é capaz na vida mortal sem pôr em risco
as incomensuráveis graças do porvir. Se você acredita, ao contrário,
que a morte é o fim definitivo de tudo, então o valor do
intervalo finito de duração indefinida da vida tal como a conhecemos
aumenta. Ela é tudo o que nos resta, e o único desafio é
fazer dela o melhor de que somos capazes. E, finalmente, se
você duvida de qualquer conclusão humana sobre o após-a-morte
e sua relação com a vida terrena, então você contesta o dogmatismo
das crenças estabelecidas, não abdica da busca de um sentido
transcendente para o mistério de existir e mantém uma
janelinha aberta e bem arejada para o além. O desafio é fazer o
melhor de que se é capaz da vida que conhecemos, mas sem descartar
nenhuma hipótese, nem sequer a de que ela possa ser, de
fato, tudo o que nos é dado para sempre.
(Eduardo Giannetti, O valor do amanhã, p. 123.)
01. Nesse texto, o autor
(A) oferece duas alternativas de raciocínio para o após-amorte.
(B) defende, de qualquer maneira, o investimento na vida
física.
(C) defende as religiões orientais que propõem a sobrevida
do espírito.
(D) fala sobre investimentos financeiros a longo prazo.
(E) defende a idéia de correr riscos agora, sem a esperança
no porvir.
02. O trecho — e mantém uma janelinha aberta e bem arejada
para o além — pode ser substituído, sem prejuízo para o
sentido do texto, por:
(A) e mantém, cada vez, uma janelinha aberta e bem arejada
para o além.
(B) e mantém, tal como, uma janelinha aberta e bem arejada
para o além.
(C) e mantém, também, uma janelinha aberta e bem arejada
para o além.
(D) e mantém, salvo se, uma janelinha aberta e bem arejada
para o além.
(E) e mantém, às vezes, uma janelinha aberta e bem arejada
para o além.
03. Assinale a alternativa em que o autor faz uso de sentido nãoliteral.
(A) “( . . .) todo cuidado é pouco (. . .)”
(B) “os juros prospectivos são infinitos.”
(C) “O desafio é fazer o melhor (. . .)”
(D) “(. . .) a morte é o fim definitivo de tudo (. . .)”
(E) “Se você duvida de qualquer conclusão (. . .)”
04. A alternativa em que todas as palavras grifadas são responsáveis
pela coesão do texto é:
(A) esperar dele, graças do porvir, ela é tudo o que nos resta.
(B) esperar dele, que se é capaz, se você acredita.
(C) o desafio é, graças do porvir, que a morte é o fim.
(D) o valor do futuro, forma de existência, todo cuidado é
pouco.
(E) as incomensuráveis graças, ao contrário, valor do intervalo.
05. A regência do verbo abdicar, que aparece no trecho — não
abdica da busca de um sentido transcendente para o mistério
de existir —, pode ser substituída, de modo compatível com a
norma padrão e com o sentido do texto, pelo que está em:
(A) não abdica na busca de um sentido transcendente para o
mistério de existir.
(B) não se abdica a busca de um sentido transcendente para
o mistério de existir.
(C) não se abdica pela busca de um sentido transcendente
para o mistério de existir.
(D) não abdica para a busca de um sentido transcendente
para o mistério de existir.
(E) não abdica a busca de um sentido transcendente para o
mistério de existir.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: